Foto: Agência FAPESP

Ni!

No dia 16 de dezembro a FAPESP lançou, junto às universidades paulistas, o ITA e a Embrapa, a Rede de Repositórios de Dados Científicos do Estado de São Paulo, que conta com um buscador de metadados integrando os respositórios das diversas instituições.

O lançamento faz parte da política de Ciência Aberta da fundação para dados, e complementa a sua política de gestão de dados de pesquisa, avançando em sintonia com as tendências mundiais.

#paracegover
Grupo Texto Livre. Jornal do UEADSL 26/10/2018.
A edição de hoje apresenta uma turma lá de terras capixabas. Vamos conhecer um pouco mais sobre o trabalho da professora Vivian Pinto Riolo e sua turma de Morfologia 2 do curso de Letras do Instituto Federal do Espírito Santo.
Doutoranda em Estudos da Linguagem pela UFMG, na Linha_ Linguagem e Tecnologia, Mestra em Estudos Linguísticos – UFES e Pós-graduada em Estudos da Linguagem – Saberes, Vivian teve contato com o congresso no início de 2018, quando participou da comissão organizadora do UEADSL. “Gostei tanto da estrutura e da organização que resolvi levar meus alunos da turma de Letras do Ifes”, afirma.
Segundo ela, a ideia de participar do evento foi bem recebida tanto pela coordenação do curso quando pelos alunos. Além disso, a disciplina de Morfologia 2, conforme explica Vivian, apresenta uma carga horária extra, voltada para atividades de pesquisa, o que ajudou na elaboração os projetos.
Partindo de discursões em torno das relações morfossintáticas da língua, os projetos de aproximadamente 30 alunos abordam uma crítica à Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB). Para tanto, foram realizadas analises em livros didático e discursões de como o “professor precisa se preparar para possíveis questionamentos que fogem à prescrição da gramática tradicional, sempre estabelecendo relações com as pesquisas linguísticas realizadas que contrastam a gramática normativa aos fatos da língua”, explica a professora.
Com isso, nos textos que serão apresentados no UEADSL 2018.2, os congressistas poderão encontrar artigos sobre: preposições, as conjunções, os verbos e os advérbios em suas relações morfossintáticas. A ideia, segundo Vivian, “é que o aluno apresente um olhar crítico para as abordagens tradicionais, apresentando exemplos a serem analisados que fogem aos conceitos engessados da gramática prescritiva”.
De acordo com a professora o UEADSL possui uma riqueza nas interações, uma vez que elas começam em sala de aula entre professor-aluno e aluno-aluno. “São apontamentos, contribuições, críticas construtivas, esclarecimentos, parabenizações. E, com isso, o professor pode avaliar a turma processualmente, percebendo o avanço de seus alunos diante das colocações que são feitas a sua pesquisa. Além disso, outros olhares são somados ao do próprio professor que também é constituído nessas interlocuções durante as “comunicações”Ela ainda ressalta que a dinâmica do evento possibilita uma interação assíncrona, garantindo um tempo de reflexão para pensar no conteúdo. Além disso, “as dúvidas ficam registradas e a sensação é a de que nada se perde, pois todos fazem o máximo para esclarecer o que não foi possível explanar no texto, dada a extensão possível para os anais. Só vejo o saldo positivo em eventos online, com destaque para o modelo adotado no UEADSL”, conclui Vivian.
Quer conferir os trabalhos? Então participe do congresso fazendo seu cadastro na Plataforma de Eventos do Grupo Texto Livre: http://eventos.textolivre.org/cadastro-PlataformaEventos/ Em seguida, inscreva-se na edição em andamento.
informações, na página do UEADSL2018.2: http://ueadsl.textolivre.pro.br
Promoção: Grupo de Pesquisa, Ensino e Extensão Texto Livre: Semiótica e Tecnologia
Apoio: CAED FALE UFMG
Texto: Natália Giarola, Edição: Ana Matte, Tuxy: Lucca Fricke

Marcado com: , , , , , , , , , , , ,


Ni!

Hoje, 4 de setembro de 2018, anuncia-se a formação da cOAlisão S em torno do chamado Plano S. Inicialmente composta de 12 agências de financiamento à pesquisa europeias, dentre as quais o Conselho de Pesquisa Europeu (ERC), o grupo está aberto a novos participantes. Seu objetivo é a implementação imediata do plano e sua conclusão antes de 2020.

Alguns pontos importantes do plano:

  • Toda a pesquisa nas ciências e humanidades.
  • Mandatos, não apenas encorajamento.
  • Sem jornais híbridos, salvo em transição para OA completo.
  • Pagamento de APCs (taxas de publicação), mas limitadas.
  • APCs pagas por agências de financiamento e universidades, não por autores.
  • Exigência de licença CC-BY.
  • Monitoramento da adequação e punições com sanções.

Trata-se claramente de um plano audacioso, para dar um passo largo e decisivo diante das confirmações que os passos mais modestos precedentes trouxeram a favor do acesso aberto. Um ponto contudo fraco, como notou Peter Suber, é que enquanto o plano fala ainda em apoiar infraestruturas para acesso aberto, ele não é explícito sobre infraestruturas abertas – o que Peter define como “plataformas rodando software livre, usando padrões abertos, com APIs abertas para interoperabilidade, e preferencialmente controladas por organizações sem fins lucrativos”.

Para entender melhor a iniciativa, vale também ler o preâmbulo escrito por Marc Schiltz.

Ni!

A Conferência SciELO 20 Anos abordará e debaterá – em três dias de programação – as principais questões políticas, metodológicas e tecnológicas assim como as tendências que definem o estado da arte da comunicação científica. Essas questões moldarão o futuro universal da publicação científica aberta e as relações com os periódicos em Acesso
Aberto de hoje, em especial os da Rede SciELO. Um dos tópicos de interesse será o alinhamento dos periódicos e a operação do SciELO com as práticas da ciência aberta, como a publicação dos dados das pesquisas, o aceleramento dos processos editoriais e de comunicação por meio da publicação contínua dos artigos e adoção de *preprints*, maximização da transparência nos processos de avaliação e fluxos de comunicação, e a busca por sistemas mais abrangentes para a avaliação de artigos e periódicos.

Informações:
26 a 28 de setembro de 2018.
Tivoli Mofarrej São Paulo Hotel, Alameda Santos, 1437, Cerqueira César, São Paulo-SP
Contato: scielo20@scielo.org
http://www.scielo20.org

Da Agência Fapesp:

O Scientific Electronic Library Online (SciELO) – programa financiado pela FAPESP – adotará duas novas ações com o intuito de se alinhar ao movimento global de ciência aberta.

O primeiro é atingir a meta de 75% dos periódicos científicos que integram a plataforma serem editados em inglês, o que deve ocorrer em março de 2018. A segunda é adotar o chamado preprint, isto é, a publicação do manuscrito em um repositório que poderá receber comentários de outros pesquisadores, antes de o artigo ser submetido a periódicos científicos.

Continue lendo…

Celebrar essa história de “publicar em inglês” como “alinhar ao movimento global de ciência aberta” é cheio de contradições, mas… a adoção de um sistema de preprints é excelente notícia! E a matéria continua com reflexões interessantes, a ler.

Como dizem, é o que tem pra janta 😉

Abraços,
l
e

O Congresso Nacional Universidade EAD e Software Livre, que volta e meia vem povoar as páginas do blog da Ciência Aberta, está novamente chegando: do dia 27/11 a 1/12 estaremos debatendo abertamente, além dos temas centrais que o próprio nome do evento evidencia, trabalhos sobre letramento, tecnologiaas na educação, inovação e pesquisa, formação de professores e, como não poderia deixar de ser, ciência aberta.

Este semestre abrimos com antecedência a inscrição de moderadores (coordenadores de mesa), para animar e elevar o nível do debate. Se você estiver interessado em participar, é professor universitário ou estudante de pós-graduação, pode coordenar algumas mesas e, assim, dar uma apimentada na discussão trazendo o tema da ciência e da educação abertas, que, para a maioria dos autores do UEADSL2017.2, é uma total novidade.

Maiores informações podem ser obtidas na reportagem feita pela UFMG (https://ufmg.br/comunicacao/noticias/evento-abre-inscricoes-para-coordenadores-de-mesa) e no site do UEADSL (http://ueadsl.textolivre.pro.br).

Este congresso, um REA fundado sobre a educação libertária e a educação aberta, é uma verdadeira aventura didática, para todos os envolvidos, e é promovido pelo grupo Texto Livre  desde 2010 e conta com o apoio da Faculdade de Letras e do Centro de Educação a Distância, ambos da UFMG.

Marcado com: , , , , , , ,

Ni!

Oi pessoal, estou disponibilizando novamente modelos em português, com formatos ODF e Latex, para o licenciamento livre de teses, dissertações, monografias, relatórios e documentos em geral. Esses modelos incluem uma página de apresentação e metadados para as duas licenças Creative Commons livres!

Para usá-los, basta acessar os arquivos do repositório no gitlab e seguir as instruções para o formato desejado.

Em comparação aos antigos modelos, esses foram atualizados e estão usando as licenças CC 4.0 Internacional!

O objetivo desses modelos é prover uma solução esteticamente agradável, juridicamente adequada, tecnicamente completa e de uso simples para publicar sua tese com uma licença livre.

Abraços,
.~´

O vídeo é resultado do projeto Ciência Aberta Ubatuba, uma pesquisa-ação, coordenada pelo IBICT, como parte da OCSDNet Open and Collaborative Science in Development , com o apoio financeiro do IDRC/Canada e da UKAid.

As imagens foram gravadas ao longo da realização do projeto e complementadas com entrevistas para a produção do vídeo. Estão sendo também lançados mais 17 entrevistas gravadas durante a sua produção.

A documentação do projeto está disponível pelo site-blog do projeto, pela sua wiki e também em um canal no Youtube

.~´

Todos estão convidados a assistir, em nossa sala de conferência virtual, na próxima sexta feira, dia 24.03.2017, às 14h:

LENGALENGA, HAICAIS E OUTRAS ESCRITAS: As práticas da produção de textos de autoria na alfabetização

Conferencista: Profª Mara Mansani

PODCAST PAPO DE PROFESSOR – a voz do professor no processo transformativo

Conferencista: Prof. Damione Damito

Conferência online,via chat, com certificação pela UFMG.

Acesse: http://stis.lingtec.org

Os STIS (Seminários Temáticos Interdisciplinares do Semiotec (UFMG)) são eventos mensais, online, com o objetivo de divulgar pesquisas e fomentar discussões acerca de temas relativos a diferentes áreas ligadas à Educação, tais como descrição linguística, ensino de línguas, formação de professores, dança, estudos semióticos, questões ligadas à fonoaudiologia, multiletramentos, ensino de matemática, inovações pedagógicas, novas tecnologias, entre outros.
Esse programa, sob coordenação da Profª Drª Adelma L.O.S Araújo, é uma das ações do Grupo Texto Livre, coordenado pela Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte.
<http://www.textolivre.org/site/>
Gratos pela atenção e participação.

Coordenação Geral do STIS

Marcado com: , , , , ,

Desafio de pré-registro

Ni!

O Center for Open Science está oferencendo U$1.000,00 para estimular a pŕatica de pré-registro de projetos de pesquisa.

O pré-registro, que concerne a publicação prévia das hipóteses e metodologia estatística de um experimento, permite garantir que pesquisadores não fabriquem hipóteses após os experimentos, chegando em resultados inválidos mas aparentemente positivos – fato cotidiano na literatura científica atual. Respeitar as premissas de instrumentos estatísticos ao realizar um experimento significa distinguir claramente quando uma análise tem a função de teste de hipótese (confirmação) e quando ela tem a função de geração de hipóteses (exploração).

Como se trata de um esclarecimento inequívoco da trabalho científico, podendo evitar erros grosseiros presentes hoje em uma vasta parte da literatura, um número crescente de financiadores e revistas estão começando ou em vias de começar a exigir o pré-registro para conceder financiamento ou publicar resultados.

Veja as condições e inscreva-se para receber um dos mil prêmios pré-registrando sua pesquisa!

.~´