CC-BY-SA from https://commons.wikimedia.org/wiki/File:HumanChromosomesChromomycinA3.jpg

Notícia na Agência Fapesp fala sobre a The Global Alliance for Genomics and Health (GA4GH) e sua integrante brasileira, a Brazilian Initiative on Precision Medicine (BIPMed).

“Os primeiros esforços de compartilhamento têm permitido desenvolver tratamento para doenças raras e algumas formas de câncer. Porém, tal benefício só atingirá toda a população quando médicos e pesquisadores puderem acessar e comparar dados de milhões de indivíduos”

O consórcio internacional foi fundado em 2013 com esse propósito: ajudar pacientes, pesquisadores e médicos a obter avanços científicos por meio do compartilhamento responsável de dados. Um dos projetos mais conhecidos do grupo é o Beacon, no qual as instituições associadas – entre elas a BIPMed – oferecem um serviço online capaz de responder perguntas simples (como respostas apenas “sim” ou “não”) e que não violem informações consideradas sigilosas. São consultas como: “Você tem em seu banco algum genoma com um ‘A’ na posição 100.735 no cromossomo 3?”

“É preciso mudar a cultura acadêmica, amenizar o sentimento de posse que os pesquisadores têm com os dados. Na maioria das vezes eles são fruto de pesquisas financiadas com dinheiro público e contam com material doado por outras pessoas. Os pesquisadores financiados pelo NIH, por exemplo, têm a obrigação de tornar seus resultados públicos, sob pena de não serem mais financiados. A mesma política poderia ser adotada pelas agências de fomento do Brasil”, comentou Cendes.

Veja a notícia ínteira na Agência Fapesp.

Imagem em: http://f1000research.com/articles/5-632/v2

Ni!

Foi publicado no periódico F1000 Research um artigo importante que agrega evidências atuais sobre o acesso aberto:

The academic, economic and societal impacts of Open Access: an evidence-based review.

Nele estão discutidos o impacto em citações, por métricas alternativas, na mineiração de dados, nas editoras, nos custos, em inovação tecnológica, em países em desenvolvimento, e a relação mais geral com dados científicos abertos e ciência aberta.

O artigo, que também inclui uma breve história do assunto, é resultante de discussões iniciadas na OpenCon 2015. A F1000 Research é uma revista inovadora com revisão por pares abertas e contínua. O artigo encontra-se na sua segunda revisão após comentários dos pareceristas e de leitores, também acessíveis na página.

Um texto importante para se atualizar ou se introduzir no assunto.

Abraços e boa leitura!

De <http://www.sibi.usp.br/>

A Dra. Elisabeth Dudziak, professora titular na UNIP e chefe técnica no Sistema Integrado de Bibliotecas da USP (SIBi-USP), publicou um excelente artigo no site do SIBi reclamando o fato: dados de Pesquisa agora devem ser armazenados e citados.

No artigo ela explica parte do histórico dessa mudança – é sempre difícil cobrir tudo, achei que ficou só faltando contar da importância do pioneirismo da PLoS nesse âmbito, – comenta sobre a licença CC0, – e os procedimentos e repositórios disponíveis para se publicar dados de pesquisa.

Uma notícia muito bem vinda, considerando que no encontro do grupo Ciência Aberta em 2013, com participação do SIBi-USP apresentando os repositórios institucionais de artigos, discutimos justamente a importância das bibliotecas na publicação de dados de pesquisa!

Imagem do blog do projeto Content Mine
O projeto ContentMine, plataforma concebida por Peter Murray-Rust para facilitar pesquisas baseadas na análise em larga escala da literatura acadêmica, tendo por objetivo automatizar a extração em larga escala de fatos contidos em artigos científicos, está oferecendo apoio intelectual e financeiro para projetos que possam fazer uso de sua versão de desenvolvimento e assim, além de se beneficiar dela, também ajudem a desenvolvê-la.

Mais informações neste post no blog do projeto, inscrições vão até 3 de junho!

Ni!

Encaminho abaixo a mensagem da organização Committee on Data of the International Council for Science:

Logo a partir do site http://www.codata.org/

Dear colleagues,

Deadlines are approaching for two related but separate training opportunities in research data science convened by CODATA.  For both events funding is available, prioritised for participants from less economically developed countries.  We are particularly keen to attract:
– female researchers with an interest in developing their data skills;
– participants who are interested in convening similar training activities in their own institution.

Please circulate the information below widely in your networks!

CODATA-RDA School of Research Data Science at the International Centre for Theoretical Physics in Trieste, 1-12 August 2016
 
Deadline 18 April: http://indico.ictp.it/event/7658/

Contemporary research – particularly when addressing the most significant, transdisciplinary research challenges – cannot be done effectively without a range of skills relating to data. This includes the principles and practice of Open Science and research data management and curation, the use of a range of data platforms and infrastructures, large scale analysis, statistics, visualisation and modelling techniques, software development and annotation and more. We define ‘Research Data Science’ as the ensemble of these skills.

More information on the activity to establish a series of such schools for Research Data Science: http://www.codata.org/working-groups/research-data-science-summer-schools

CODATA International Training Workshop in Big Data for Science, Beijing, 4-17 July 

Deadline 18 April: http://www.codata.org/news/105/62/CODATA-International-Training-Workshop-in-Big-Data-for-Science-Beijing-4-17-July
 
In today’s data-rich world, streams of digital data are being generated from science facilities and myriad sensors (telescopes, video cameras, traffic monitors, magnetic resonance imaging machines, and biological and chemical sensors monitoring the environment etc).  Combined with the increasing ability for large-scale storage, communication and analysis, the Data Revolution presents major opportunities for science.  The Science International Accord on ‘Open Data in a Big Data World’ highlights the most important issues to be addressed if these benefits are to be realized.  These include the Open Data imperative, the need to maintain the scientific self-correction and the ethical constraints which must be respected.  Equally important is the need for open global participation in the benefits of the Data Revolution.  Systemic capacity building and targeted training in Big Data and data science are essential if this is to be achieved in countries with emerging or developing economies.

More information on the workshop, associated activities and the application procedure: http://www.codata.org/news/105/62/CODATA-International-Training-Workshop-in-Big-Data-for-Science-Beijing-4-17-July

With very best wishes,

Simon.
___________________________

DATA SCIENCE TRAINING OPPORTUNITIES – FUNDING AVAILABLE – DEADLINE APPROACHING!

CODATA-RDA School of Research Data Science, hosted at the International Centre of Theoretical Physics, Trieste, Italy, 1-12 August 2016: http://indico.ictp.it/event/7658/ – FUNDING AVAILABLE – DEADLINE 18 April 2016.

CODATA International Training Workshop in Big Data for Science, Beijing, 4-17 July http://www.codata.org/news/105/62/CODATA-International-Training-Workshop-in-Big-Data-for-Science-Beijing-4-17-July – FINDING AVAILABLE – DEADLINE 18 April 2016
___________________________
Dr Simon Hodson | Executive Director CODATA | http://www.codata.org

Origem: http://outraspalavras.net/wp-content/uploads/2016/04/CeT-01.png em http://outraspalavras.net/brasil/brasil-quando-as-universidades-desistem-da-tecnologia/

Um texto do Rafael Evangelista, sobre como universidades vem abrindo mão de sua missão no que diz respeito a tecnologias estratégicas por escassez de recursos, influências duvidosas e incapacidade de articulação intelectual para compreender os processos e aproveitar seus próprios resultados.

Brasil: Universidade sem Tecnologia?

Boas leituras e um abraço!

Centro de Tecnologia Acadêmica - UFRGS

Pessoal,

O Centro de Tecnologia Acadêmica irá conduzir a primeira Hackatona de Libertação de Hardware durante o Arduino Day 2016.

Sentimos que a cultura de hardware aberto no Brasil está precisando de uma forcinha, particularmente para reforçar práticas de documentação e licenciamento de hardware. Temos atuado neste em instrumentos abertos para ciência e educação e o foco do CTA neste ano será o de trazer à tona os elementos básicos do que é Hardware Aberto e Livre e oferecer atividades para embasar a cultura do hardware aberto e livre no Brasil A Hackatona de Libertação de Hardware é o primeiro evento neste sentido. Estão todos convidados a participar e ajudar a consolidar a cultura de liberdade do hardware no Brasil.

Mais informações na página da Hackatona de Libertação de Hardware!

Abraço,
Rafael Pezzi

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:USDOL_Seal_circa_2015.svg

Em dezembro o organismo do governo estadunidense adotou a seguinte exigência:

“…o Departamento do Trabalho requer que propriedade intelectual desenvolvida sob um edital de financiamento Federal seja licenciado com a licença Creative Commons Atribuição. Essa licensa permite que usuários subsequentes possam copiar, distribuir, transmitir e adaptar o trabalho protegido por direito autoral, e requer de tais usuários que atribuam o trabalho da forma especificidada pelo recipiente.”

Mais informações no blog da SPARC.