Pilares da Ciência Aberta

Nota: agradecimentos ao Rafael Pezzi pelo texto sobre o CTA.

Na minha apresentação no I Simpósio sobre Acesso Livre na UFMG eu utilizei a figura abaixo como ponto de partida.

Ilustração dos pilares da Ciência Aberta: constituição, tecnologia, treinamento e comunidade.

O que desejava ilustrar é a importância da tecnologia disponível, da prática no uso dessa tecnologia e da comunidade envolvida(na figura sob o nome social), todos respaldados pela constituição, para o sucesso da Ciência Aberta.

CTA

O CTA é um exemplo de contribuição nesses três pilares. Ele tem como objetivo o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos compatíveis com o compartilhamento de conhecimento, natural do espírito científico, fomentando o desenvolvimento e adoção de tecnologias livres e recursos educacionais abertos. Visa definir novos padrões nos modos nos quais o conhecimento gerado na universidade seja difundido e utilizado pela sociedade, buscando autonomia e governança para os usuários e desenvolvedores de tecnologia.

A fim de diminuir as barreiras para a livre circulação de conhecimento, a adoção de licenças permissivas, formatos de dados abertos e ferramentas livres capazes de lê-los, interpretá-los e modificá-los são essenciais. A partir desta perspectiva, o CTA busca criar, desenvolver e adotar ferramentas livres para o uso e desenvolvimento do conhecimento. Faz isto aplicando princípios de Ciência Aberta e Recursos Educacionais Abertos para projetos de ensino, pesquisa e extensão da universidade. No CTA busca-se adotar práticas para desenvolvimento de projetos onde as etapas intermediárias do progresso do projeto são registradas em sistemas de controle de versão a fim de facilitar a continuidade dos projetos, e dos estudos a eles relacionados, a inclusão de novos colaboradores e da criação de derivações (forks) do projeto original.

Um dos projetos de destaque é o da Estação Meteorológica Modular, que busca criar uma rede de monitoramento meteorológico e ambiental em escolas através da instalação e manutenção destas estações pelos próprios alunos e professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*