Perversidades do sistema de patentes de fármacos

MSF e IO piden a Novartis que retire su demanda contra la ley india de patentesNi!

Um excelente artigo publicado em Outras Palavras expõe, através de casos publicamente documentados, como o sistema de patentes, atuando sobre fármacos, incentiva e premia o descaso com testes clínicos e a corrupção de agências reguladoras para acelerar a corrida pelo lucro privado a despeito da vida, entregando drogas sabidamente inseguras para a população.

http://outraspalavras.net/destaques/industria-farmaceutica-mentiras-e-muito-dinheiro/

Infelizmente essa é apenas mais uma perversidade desse sistema, e talvez nem a mais grave se comparada às distorções econômicas e morais que ele perpetua globalmente.

Econômicas, promovendo concentração abusiva, cartéis e um sistema custoso que em última análise impede não só a concorrência como também a inovação que suporia avançar (ver Murray et al. e Boldrin et al.).

Morais, evidentemente negando acesso aos meios para a saúde de bilhões de pessoas.

Nem é preciso apontar os inúmeros esquemas também já expostos de manipulação de artigos científicos para falsificar efeitos de medicamentos (ver Bero et al. e em Science Carreers), suborno de médicos para recomendação de drogas (ver em ProPublica), corrupção de agências reguladoras (ver Lenzer).

O sistema de patentes sobre fármacos requer imediata extinção e implementação de alternativas para pesquisa e desenvolvimento como prêmios, financiamento público, transparência promovendo colaboração e validação etc.

Do jeito que estão, patentes sobre medicamentos – através das práticas de uma indústria farmacêutica baseada na privatização do conhecimento – são crime contra a humanidade.

.~´

Um dos facilitadores do grupo e pesquisador no laboratório LISIS-IFRIS em Paris, desenvolveu pesquisas na FMUSP, Fiocruz, Columbia University e IFUSP. Também é um cavaleiro que diz... Ni!

Publicado em Inovação Aberta, Outras notícias, Reflexões
4 comentários sobre “Perversidades do sistema de patentes de fármacos
  1. Muito bom esse post! traz diferentes elementos que demonstram os riscos de privatização do conhecimento para a saúde!
    gostaria de convidá-lo a conhecer o Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual da Rede Brasileira pela Integração dos Povos (GTPI/Rebrip), que há mais de 10 anos reúne ongs, movimentos sociais, pesquisadores e ativistas na luta contra as patentes de medicamentos no Brasil. A página na internet é: http://www.deolhonaspatentes.org.br.
    Abs!
    Marcela.

    • Ni! Oi Marcela, muito legal e importantíssimo o trabalho de vocês!

      Lembro que já ouvira de vocês, quando trabalhei em algumas pesquisas com grupos ligados ao tema, além de ter amigos na Conectas e IDEC que são seus parceiros.

      Fico feliz que gostou também do que fazemos aqui, vamos juntos 🙂

      Abraço, ale

    • Martins disse:

      Parabens pelo post Alexandre!

      Muito bacana seu blog também Marcela, começarei a companhar também!

  2. miltom Gonçalves Ferreira dos Santos disse:

    Temos de nos unir e acabar com esta indústria sádica que lucra com a morte em vida de seus clientes desesperados e desinformados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*