Ciência Aberta 2015


Ciência Aberta: Novas questões na comunicação e prática científicas

Em 2015, o encontro anual do grupo de trabalho em Ciência Aberta ocorre em parceria com a OpenCon 2015, conferência mundial de uma nova geração de acadêmicos para avançar práticas científicas. Também sediará um seminário internacional organizado pelo Núcleo de Pesquisa e Tecnologia em Produção Científica da ECA-USP. Com atividades acadêmicas de capacitação, informação e reflexão, ao longo dos quatro dias os participantes compartilharão suas práticas abertas e análises dessas dinâmicas de produção.

Dias 25 a 28 de novembro

25 e 26: laboratórios de capacitação na Universidade de São Paulo e Garoa Hacker Clube
27 e 28: seminário internacional na Universidade de São Paulo

O que é Ciência Aberta?

São práticas que ampliam o compartilhamento e a colaboração no ciclo das pesquisas, promovendo avanços mais rápidos e confiáveis do conhecimento e de seu uso pela sociedade. São em maioria facilitadas por tecnologias de informação, e podem ser divididas em diversas tendências:

  • Publicações abertas (artigos, livros)
  • Dados abertos (científicos ou de valor acadêmico)
  • Instrumentos abertos (software, hardware, designs)
  • Materiais abertos (moléculas, objetos, espécimes)
  • Pesquisa aberta (cadernos abertos, colaboração massiva)
  • Ciência cidadã (pesquisas participativas, blogs científicos, hackerspaces)
  • Educação aberta (metodologias ativas, recursos abertos, educação democrática)
  • Avaliação e reconhecimento para práticas abertas (peer-review, badges, altmetrics)

Programação de Oficinas

Locais: Laboratórios da ECA, CCSL e GHC

Ver a descrição das oficinas na Wikiversidade

Dia 25, quarta

Tarde

OpenLattes: encontro sobre inovações usando dados da plataforma – das 14h às 19h (GHC)

Introdução à Wikiversidade e cadernos de pesquisa colaborativos – das 14h às 18h (ECA)


Dia 26, quinta

Manhã

Referências automatizadas e colaborativas usando Zotero – das 8h30 às 12h30 (ECA)

Arduíno aplicado à meteorologia – das 8h30 às 12h30 (CCSL)

Compartilhando dados e software: introdução ao Zenodo e Git, das 8h30 às 12h (GHC)

Tarde

Como abrir os dados de uma pesquisa para não acadêmicos? – das 14h às 18h (ECA)

Hackday de dados científicos – das 13h às 21h (CCSL)

Periódicos acadêmicos na Wikipédia – das 14h às 18h (ECA)

Programação do Seminário

Local: Auditório Paulo Emílio, ECA-USP

Dia 27, sexta

Manhã (9h – 11h30)

– Palestra de abertura –
Helena Singer (MEC)

– Educação aberta –
Engajando alunos com ferramentas e temas contemporâneos
Atila Iamarino (ICB – USP)
MOOCs como possibilidade de socialização do conhecimento
Cássio Ricardo Fares Riedo (Faculdade de Educação – UNICAMP)

Tarde (13h30 – 18h)

– Palestra convidada –
Drug discovery in broad daylight: Discovering new drug targets by open-access chemical probes
Opher Gileadi (Structural Genomics Consortium / UNICAMP)

– Estudos e questões –
Para onde apontam os estudos empíricos sobre Ciência Aberta?
Cecília Gerhardt Burtet (UNISINOS)
A proteção da produção colaborativa como bem comum no contexto da Ciência Aberta
Beatriz Cintra Martins (Next – FIOCRUZ)
A agenda política para Ciência Aberta
Viviane Toraci Alonso de Andrade (Fundação Joaquim Nabuco)

– Ciência Cidadã –
Ciência Aberta Ubatuba e desenvolvimento local
Henrique Parra (UNIFESP / OCSDNet)
Blogs e vlogs científicos no Brasil: em que pé estão?
Rafael Bento (Scienceblogs Brasil / NuminaLabs)
Laboratório de ciência cidadã para o uso de drones como tecnologia social
Pablo de Soto (ECO – Ufrj)
A experiência de um evento entre a sabedoria coletiva e o conhecimento científico
Nilton Bahlis dos Santos (Next – Fiocruz)


Dia 28, sábado

Manhã (9h – 11h30)

– Mesa redonda: Ciência Aberta e Educação –
Carmen Prado (IF – USP)
Erika Hingst-Zaher (Museu Biológico e Observatório de Aves – Instituto Butantan)
Lilian Kelian (CENPEC)
Nelson Pretto (FACED – UFBA)

Tarde (13h30 – 17h30)

– Estudos e questões –
Etnografia do NeuroMat-USP
Jean Carlos Ferreira dos Santos (IG – UNICAMP)

– Materiais e dados abertos –
Bancos de dados científicos abertos: um estudo de caso na Neurociência
Kelly Rosa Braghetto (DCC-IME-USP / CEPID NeuroMat)
Uma experiência multimídia e interativa na abertura de dados qualitativos
Bruno Paschoal e Caio Werneck (Onda Politica)

– Instrumentos abertos –
Impressoras com licença aberta e capacitação de cidadãos na construção civil
Antonio Celso C L Souza (FEC – Unicamp)
Tecnologia para ciência e cultura abertas no CTA-UFRGS
Jan Luc Santos Tavares (CTA – UFRGS)
Estações meteorológicas abertas, educação em ciências e monitoramento ambiental
Renan Bohrer da Silva (CTA – UFRGS)

– Ideias abertas (sessão de posters) –
Critérios abertos na gestão do conhecimento
Antonio Paulo Carretta (ECA – USP)
OpenCoherence: acessibilidade da abertura
Peter de Padua Krauss
Softwares livres para engenharia
Douglas Araujo de Moura (Uni. Anhembi Morumbi)

Comitê Científico

Alexandre Hannud Abdo (GHC) presidente
André Maia Chagas (Eberhard Karls University Tübingen)
Cameron Neylon (UK)
David Cavallo (MIT e UFSB)
Marcos L Mucheroni (ECA-USP)
Marta Mourao Kanashiro (Labjor-Unicamp)
Paulo Meirelles (FGA-UnB)
Rafael Pezzi (CTA-UFRGS)
Sarita Albagli (IBICT RJ)
Sueli Mara Ferreira (FFCLRP-USP)
Wenhwa Lee (SGC Oxford)

Organização

Conheça e colabore na organização!
Ou tire suas dúvidas escrevendo para a equipe organizadora.

usp-logo-pnglogo-eca_032013Logo_Garoa_PBccsl-ime
OpenCon2015-logo-Brazil-long-851x315px-FB

Chamadas concluídas:

Entrega dos textos até 15 de novembro

Trabalhos acadêmicos

Relatos de experiências

Laboratórios de capacitação