A ideia de que o conhecimento científico, de todos os tipos, deve ser compartilhado abertamente tão cedo quanto praticável no processo de descoberta. —Michael Nielsen
Categoria: Anúncios do grupo

Na próxima terça-feira, 27 de Maio 2014, à partir das 20 horas no horário de Brasília, ocorrerá a I Webconferência do Grupo de Trabalho em Ciência Aberta.

Para participar basta acessar o endereço: https://mconf.org/webconf/grupo-de-trabalho-em-ciencia-aberta-no-brasil

Uma vez na página de acesso, pode criar uma conta de acesso no serviço Mconf, ou alternativamente, você pode participar da webconferência sem criar uma conta. Para isso basta escolher seu nome, em seguida, escolha que tipo de dispositivo você usando: pode ser um computador com um navegador web que tenha os plugins do flash e do java habilitados (o java não se faz estritamente necessário. Eu uso sem.); ou um dispositivo android, com o app Mconf-Mobile instalado.
Você também pode usar um cliente SIP, por exemplo, o ekiga, para participar da webconferência. Maiores detalhes de como fazer isso no tutorial anexo, produzido pelo pessoal do serviço mconf.ufrgs.br.

Esse evento, que esperamos tornar permanente, será um momento onde os membros do Grupo de Trabalho (GT) e outros interessados no tema poderão expor seus interesses e propor trabalhos conjuntos.

Nessa primeira edição o tópico principal será o Seminário Internacional “Ciência Aberta, questões abertas”, à ocorrer de 18 a 22 de agosto de 2014, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

Maiores informações sobre a webconferência encontram-se no pad webconferênciaMaio2014, onde você pode adicionar novos tópicos e deixar seus comentários.

Até Terça! 😀

Rio guanabara

Ni!

Encontra-se aberta a chamada de propostas para oficinas durante a parte anterior do encontro “Ciência Aberta, Questões Abertas”, nos dias 18, 19 e 20 de agosto de 2014 no Rio de Janeiro.

Buscamos atividades que habilitem aprendizes e pesquisadores a realizarem suas pesquisas de formas abertas, dentro de qualquer tendência, assim como que provoquem colaborações e construam recursos para avançar a ciência aberta no Brasil.

Tendências incluem a abertura das publicações, dados, ferramentas (software, hardware, wetware), da própria pesquisa (cadernos abertos, wikipesquisas), da educação, ciência cidadã (participativa, amadora, crowdsourcing), avaliação (altmetrics), dentre outras.

Propostas de oficinas podem ser enviadas por email para encontro2014@cienciaaberta.net, para a lista de discussão do grupo de trabalho, ou incluídas na página da Wikiversidade.

Na parte posterior, dias 20, 21 e 22, ocorrerá um seminário internacional, com praticantes exemplares e pensadores das diversas tendências ao redor do globo – e do Brasil – para melhor compreendermos esse fenômeno da Ciência Aberta, seus desafios, suas formas e dinâmicas, e juntos investigarmos os próximos passos a percorrer.

Quaisquer dúvidas sobre o encontro podem ser encaminhadas para o email: encontro2014@cienciaaberta.net

Um grande abraço, e ajudem na divulgação!

image20130915_0145
Caríssimos,

Este grupo de trabalho em Ciência Aberta faz parte de uma rede global de grupos semelhantes, apoiada por sua vez por uma rede de organizações que promovem o conhecimento livre, a OKFn.

No dia 20 de janeiro, houve uma reunião entre participantes ao redor do globo para compartilhar ações e planejar uma agenda comum para 2014.

Abaixo, traduzo o email da Jenny Molloy na lista open-science global, coordenadora da rede global de Ciência Aberta. =D

Queridos todos,

Obrigado àqueles que participaram do encontro na tarde de ontem [1], nós discutimos no que o grupo de trabalho deve focar em 2014 e também sobre ter um time de coordenação para garantir que tudo corra suavemente – um agradecimento especial a todos que se voluntariaram para ajudar com isso e a todos aqueles coordenando projetos e grupos locais. Nós adoraríamos seu retorno e sugestões sobre as ideias abaixo ou novos projetos que você gostaria de propôr.

Open Science Working Group 2014 Projetos (seguidos de atividades/tarefas específicas e coordenadores iniciais)

  1. Mineiração-de-conteúdo “Content-mining” (Puneet Kishor, Peter Murray-Rust, Ross Mounce)
    • Estudos de caso/conscientização
    • Oficinas (inc. possivelmente uma na OKFest)
    • Interessado em juntar-se? Há uma nova lista de email [2]
    • Atentem para uma chamada à parte sobre este projeto
  2. Grupos locais (Graham Steele)
    • Expandir o número de embaixadores e grupos locais em Ciência Aberta
    • Kit para começar um grupo local (comofaz, lista de email, wiki, website, visibilidade pelo grupo global).
    • Mapa e diretório no site do grupo de trabalho para ajudar pessoas a localizar atividades locais em ciência aberta
  3. Censo da Ciência Aberta (Grupos locais)
    • Mapear o cenário local em ciência aberta – iniciativas, leis relevantes e políticas, financiamentos, atitudes etc.
    • Um exemplo Brasileiro https://pt.wikiversity.org/wiki/Pesquisa:Ci%C3%AAncia_aberta_no_Brasil
    • Liderado por indivíduos ou grupos locais – entre em contato se estiver interessado em escrever e encontrar colaboradores para trabalhar num relatório para seu país!
  4. Ciência Aberta para o Desenvolvimento (Jenny Molloy)
    • Este ano (2013) estivemos envolvidos em formatar um projeto sobre ciência aberta no sul global e continuaremos envolvidos em formar comunidades e colaboração com os parceiros que ganhamos disso.
  5. Criar Manuais de Ciência Aberta (Alguém interessado em coordenar isso?)
  6. Treinamento em Ciência Aberta (Alguém interessado em coordenar isso?)
    • A Panton Fellow Sophie Kay desenvolveu uma iniciativa fantástica de treinamento http://www.opensciencetraining.com/
    • Nós gostaríamos de começar um diálogo e compilar novos materiais abertos para ensinar aspectos de ciência aberta ou usar ciência aberta no ensino

Coordenação do Grupo de Trabalho Global
Lista de email: Ross Mounce
Editores do Blog: Kathleen Luschek, Rayna St and Scott Edmunds
Website e Mídias Sociais: Brian Glanz and Graham Steele
Grupos Locais: Graham Steele
Encontros do GT e Conselho Consultivo: Stefan Kasberger, Keren Limor, Suchith Anand, Sridhar Gutam
Coordenação Geral: Jenny Molloy

Se mais alguém gostaria de envolver-se, vocês ainda são bem vindos a assinar na lista de voluntários [3] – quanto mais, mais alegres.

Muito obrigado e atentem para comunicados do novo time muito em breve, nós também estamos esperando ver uma reformulação de alguns aspectos do website para tornar muito mais fácil adicionar-se como membro de um grupo de trabalho e encontrar outros interessados em ciência aberta na sua área ou especialidade!

Jenny

Nota 1: Este post é uma tradução desse outro post publicado no blog do grupo de trabalho em educação aberta da OKF pela Marieke Guy

Nota 2: Este post foi publicado simultaneamente no blog da OKFN Brasil.

Em 20 de Janeiro, como parte do Dia da Educação Livre, o Open Education Handbook> será traduzido para o português. A tradução será liderada por Raniere Silva (da Open Knowledge Foundation Brasil), Tel Amiel (do Grupo de Trabalho em Educação Aberta da UNICAMP) e Ricardo Panaggio (membro da comunidade Mozilla Webmaker), com o suporte do Grupo de Trabalho em Educação Aberta da OKF. A tradução será conduzida na Casa de Cultura Digital de Campinas e é aberta a todos os interessados (inclusive de forma remota).

O Dia da Educação Livre é um comemoração internacional pelos recursos educacionais abertos/livres. Maiores detalhes encontram-se nesse post de Pockey Lam, o Vice Presidente da Fundação de Liberdade Digital.

A tradução ocorrerá das 11h às 19h GMT (das 9h às 17h no horário de Brasília) do dia 20 de Janeiro (dois dias depois do Dia da Educação Livre) – maiores detalhes estão disponíveis na Wiki do EFD. O plano é exportar o handbook do Booktype e utilizar ferramentas abertas para organizar a tradução. Estará sendo utilizado o Translate Toolkit para converter os arquivos HTML para PO (um formato utilizado em traduções) e o Transifex para tradução dos arquivos PO que ao final serão convertidos novamente para HTML. O último passo é enviar os arquivos HTML com a tradução para o Booktype. Planeja-se que parte da tradução seja reaproveitada em outros materiais sobre educação aberta.

efd

Se você está interessado em ajudar na tradução e mora próximo de Campinas/São Paulo/Brasil você pode aparecer no dia, caso contrário envie um email para Raniere em raniere@riseup.net para obter maiores detalhes.

Se desejar traduzir o handbook para outra língua podemos ajudar nesse trabalho também, apenas envie um email ou adicione um comentário.

Nota: Este post foi inspirado por esse post de Nina Paley e as imagens foram originalmente publicadas no mesmo post. Para quem não conhece, Nina Paley é uma artista plástica contra o direito autoral e suas obras são licenciadas sob CC-BY ou domínio público.

Propaganda: se você está procurando um presente de natal para alguém, considere esse livro da Nina Paley. É um dos poucos livros não técnicos sob CC-SA que conheço.

Quando falamos de conhecimento livre estamos nos referindo aquele que, dentre outras coisas, podemos repassar aos nossos amigos e cuja única condição aceitável seja citar o autor original. A transmissão do conhecimento livre é maravilhosamente ilustrada na animação abaixo.

Transmission_10fps2

Infelizmente ainda vivemos em um mundo onde a maior parte do conhecimento não é livre, seja por questões financeiras ou pela lei de direitos autorais cuja desobediência pode levar a multas e até prisões. Independente do motivo pelo qual o conhecimento não circula, indivíduos ficam tristes (ver image abaixo).

07_Paley_pkncu-300x225

Se você também está infeliz com a realidade atual, retire um dos itens da sua lista de resoluções de ano novo participando do próximo encontro mensal da OKF-BR (maiores informações aqui).

Na última segunda-feira, 18/11/2013, ocorreu a Conferência Satélite da Berlim 11 para Jovens Pesquisadores que além de jovens pesquisadores de vários países (mais de 30) contou com palestras de grandes nomes do movimento de acesso aberto como Heather Joseph e Cameron Neylon.

publico

Nesse post anterior foi divulgado um estudo de que daqui a dois anos 50% das publicações estaram disponíveis gratuitamente. Na conferência foi apresentada uma projeção (ver figura abaixo) em relação ao Acesso Aberto de Ouro (os artigos são revisado por pares) e a expectativa é que nos próximos 5 anos mais de 90% das publicações sejam em acesso aberto.

projecao

Sobre as palestras

A programação da conferência encontra-se disponível aqui e alguns dos destaques foram (em ordem cronológica):

  • Heather falando como podemos ajudar o movimento,
  • Iryna Kuchma mostrando as iniciativas existentes na América Latina, China e Índia.
  • Cameron com seu ótimo slide inicial informando sobre a licença dos slides e o que ela significa (também foi aprensentado a agenda européia)
  • Bernard sobre como motivas professores/pesquisadores a publicar seus trabalhos em acesso aberto baseado na experiência da University of Liège e seu repositório (Nota do autor: Esse tópico merece um post),
  • Mike explicando porque classificação/ranking de periódicos é algo do passado e deve ser abandonado (Nota do autor: Esse tema merece um post)
  • Mark sobre a incorporação nos artigos de imagens de alta-definição, vídeos, código fonte, …. e
  • Alek sobre recursos educacionais abertos porque apenas artigos não é suficiente.

Sobre o Workshop

Ocorreram quatro workshops sobre:

O Open Access Button é uma extensão para o web browsers para marcação de artigos que requerem pagamento para serem lidos.

Também foi anunciado o P2P Science Alliance que é um projeto para identificar as colaborações nos projetos de pesquisas.

Agradecimentos

Agradecimentos a toda a equipe que tornou esssa conferência um enorme sucesso.

equipe

Marcado com:

Foi divulgada a programação do I Simpósio sobre o Acesso Livre na UFMG.

NOTA: O motivo desse post ser curto e não conter figuras é a incompatibilidade da licença utilizada nesse blog (CC-BY) e a utilizada na divulgação do evento (no caso ausência de uma licença aberta). Já fiz contato com os organizadores do evento para tentar resolver essa questão.

Na próxima segunda, 18/11/2013, estará ocorrendo uma Conferência para Jovens Pesquisadores em Berlim sobre Acesso Aberto e estará sendo transmitida ao vivo pelo link: http://www.righttoresearch.org/act/berlin11/webcast.

A programação encontra-se em http://berlin2013.sched.org/.

Ni!

Ei-los abaixo, finalmente, os vídeos do encontro do grupo de trabalho realizado em junho de 2013!

Um agradecimento coletivo ao Raniere, que cortou, editou e fez os letreiros, à equipe de audiovisual do IFUSP, pela transmissão ao vivo e captura, e ao Thiandré, que nos mostrou como limpar o som ruidoso.

Para uma descrição resumida do que foi o encontro, quem eram os palestrantes e o que cada um apresentou, vejam o post Relato do encontro nacional do grupo de trabalho – dia 7.

Abertura do encontro

Educação aberta

Debora Sebriam (REA-BR)

Tel Amiel (Unicamp)

Debate

Ferramentas científicas abertas

Rafael Pezzi (UFRGS)

Fabio Kon (CCSL/IME-USP)

Daniel Tavares (LNLS)

Acesso aberto

Cameron Neylon (PLOS)

Sueli Ferreira (USP)

Marcos C. Visoli (Embrapa)
A partir dos 33:50 do vídeo anterior (Sueli Ferreira)

Ciência cidadã

Atila Iamarino (Science Blogs Brasil)

Artur Rozestraten (USP)

Eduardo Oda (GHC)

Dados científicos abertos

Henrique Andrade (Wikimedia Foundation)

Jorge Machado (USP)

Ewout ter Haar (USP)

Robson Souza (USP)

Wikipesquisas

Alexandre Hannud Abdo (USP)

Ni!

Caros, tive o privilégio de estar em Londres na primeira semana de julho participando do planejamento inicial do projeto Open Science for Development, que apoiará financeira e academicamente projetos de pesquisa envolvidos com práticas científicas abertas, seja por estudá-las ou colocá-las em prática.

Open Science for Development

O encontro foi organizado pela Open Knowledge Foundation (OKF, Reino Unido), para definir os fundamentos do projeto encomendado e financiado pelo International Development Research Centre (IDRC, Canadá). Estima-se que o aporte total será, de início, de cerca de dois milhões de dólares compartilhados entre 20 a 50 projetos.

A fase final de planejamento acontecerá na Áfricado Sul em 11 a 13 de Setembro, quando num workshop receberemos novos participantes para que conheçam melhor a proposta, ajudem a formalizar a chamada de projetos, e decidam se desejam aplicar ou contribuir como revisores e mentores dos projetos aprovados.

Já estão abertas as inscrições! As despesas dos selecionados serão cobertas pelo IDRC.

Segue abaixo o email original da Jenny Molloy, coordenadora do grupo de trabalho em Ciência Aberta da OKF Global. Os interessados devem mandar as informações indicadas, em inglês, para jenny.molloy@okfn.org até 24 de julho.

We are delighted to announce that OKF is collaborating with the OpenUCT Initiative at the University of Cape Town in an International Development Research Centre funded project to develop a southern led research agenda for open science for development.

We hope to use this as an opportunity not only to explore research into open science but also to really push community building efforts in the global south and identify a strong network of open science advocates and practitioners – maybe setting up some new local open science groups along the way!

You can read more in out project proposal.

A small group met in London last week to set the ground work for a larger workshop in Cape Town 11-13 September 2013 and the results of that meeting will be available online shortly.

We hope you are as excited about this opportunity as we are and in the spirit of the exercise we will be making both the process and outcomes as open as possible.

Therefore, if you would like to apply to participate in the Cape Town meeting please send us a brief half page introduction to yourself including answers to the following questions:

Why is this project of interest?

What expertise and experience do you bring?

What would you like to see come out of this project?

Preference will be given to participants from developing countries in order to further the aims of the project and full funding will be provided.

There is a short deadline of 24 July 2013 so please spread this invitation through your networks, particularly contacts you might have in the global south. If selected, we will organise travel and flights as soon as possible.

Best wishes

Jenny

Open Science for Development

Abraços!